30 setembro, 2009

8a. sessão da oficina: Charles Tilly


[Rothko]

síntese metodológica de Charles Tilly:
Coerção, capital e estados europeus

por Adriano Codato

"A origem dos Estados modernos é analisada aqui de maneira abrangente por Charles Tilly, orientado pela reflexão sobre a trajetória histórica da instituição do Estado e suas relações com mecanismos de aplicação, acumulação e concentração da coerção.

Tilly opta por uma visão prospectiva, numa abordagem que permite a observação de fatos e processos decisivos que uma análise retrospectiva provavelmente perderia de vista.

O autor depreende as implicações de sua análise para os Estados contemporâneos, sobretudo para os do chamado Terceiro Mundo, ressaltando as diferenças entre as duas experiências e enfatizando as conseqüências do colonialismo e das várias formas de dominação e influência pós-colonial" [Edusp].

NUSP 26 fev. 2010
14 hs.


para baixar o paper,
clique aqui [em breve]
.

Um comentário:

haja aspas! disse...
Este comentário foi removido pelo autor.